KUNG FU

Kung Fu é um termo genérico utilizado para se referir às inúmeras variações de artes marciais chinesas. Não é um método particular de luta ou defesa pessoal, mas sim um termo abrangente que inclui métodos de combate e defesa pessoal tão diferentes como o Wing Chun, Tai Chi Chuan, Suai Jiao ou Shaolin, só para mencionar alguns.

 

Na realidade, Kung Fu traduz-se, genericamente, como a habilidade que se adquire com o tempo em determinada atividade ou tarefa do conhecimento humano, seja ela qual for. A conexação com as artes marciais provavelmente se relacione com o facto de ser necessário extrema dedicação para se alcançar determinado nível de maestria, ficando de certa forma associado a estas disciplinas orientais. Mesmo sendo um termo genérico e abrangente, existem características que são comuns à grande maioria das artes chinesas de combate e defesa pessoal, e são essas mesmas características que permitem estas ser identificadas como um sistema de Kung Fu.

 

Enraizadas nas profundas tradições culturais chinesas, as artes marciais chinesas vão muito mais além da simples prática marcial. Complementando um vasto recurso marcial técnico e tático, exercícios holísticos psico-físicos transformam o Kung Fu mais numa filosofia e caminho de vida em que o objectivo principal não é o confronto e eliminação do adversário, mas sim o combate consigo próprio, a auto-regulação física, mental e espiritual. Um código moral balizado pela disciplina e valores sociais de respeito pelo próximo, moldam continuamente o praticante transformando-o não só num cidadão mais integrado como também num ser humano mais próximo das fraquezas humanas e como tal, mais sensível a elas.

 

A prática diária nas suas exigentes valências, que requerem uma dedicação persistente e contínua, transformam-no numa mais valia para o próprio praticante, promovendo não só um corpo saudável e uma saúde optimizada, como também uma mente mais esclarecida e estados emocionais equilibrados.

 

As suas coreografias a mãos nuas (kyun), com armas, com bonecos de madeira, a solo ou com companheiro, são uma eficaz metodologia de auto-aperfeiçoamento técnico, elevando os índices de foco e concentração. As aplicações técnicas metódicas e táticas no campo da defesa pessoal e mesmo do combate real, promovem no praticante a confiança e coragem necessárias para enfrentar não só situações desagradáveis hostis, mas também os combates diários que a vida constantemente proporciona.

 

O Kung Fu não é um desporto de combate tal qual o entendemos nos tempos modernos. Não é uma disciplina de consumo rápido com resultados imediatos, como aquelas que as gerações contemporâneas buscam para satisfazer necessidades imediatas, ou ainda o que muitas escolas oferecem para gerar fluxo financeiro instantâneo…! É um processo lento e contínuo, cozinhado na persistente e diligente prática diária das suas variadas valências.

 

Na Neijia oferecemos um ensino de qualidade tendo como base as mais profundas tradições marciais chinesas. Os nosso sistemas provêm de uma sucessão directa de mestres e conhecedores únicos, cujos conteúdos abrangem toda a dinâmica do Kung Fu. A qualidade do nosso ensino está directamente relacionada com a excelência dos nossos instrutores, qualificados não só pelas maiores referências da modalidade mas também por décadas de experiência no campo das artes marciais.