Introdução

Como se processa na realidade a aprendizagem do Tai Chi Chuan? Embora cada escola ou método tenha as suas particularidades, todas elas possuem um conjunto de exercícios que ajudam e estimulam o praticante a progredir na sua aprendizagem, desde os movimentos mais simples e básicos, até aos mais sofisticados e transcendentes.

Na escola Chen praticada na Academia Neijia, o processo de aprendizagem está dividido por etapas que na realidade também coincidem com as várias áreas de treino da estrutura do próprio sistema, a saber:

 

  • Zhan Zhuang (meditação em pé)
  • Chan Ssu Gong (exercícios de tecer a seda)
  • Taolu (coreografias)
  • Tui Shou (mãos que empurram)
  • Treino de armas (leque, espada…)

 

Cada uma destas áreas desenvolve uma particularidade necessária à compreensão do sistema como um todo, sendo necessário um árduo e persistente trabalho para se conseguir a maestria não só em cada uma delas, mas do sistema completo.

 

ZHAN ZHUANG

WUJI ZHUANG

“Para treinar Taiji, deve-se começar em Wuji…”

tjq_10-600x450zhan zhuang é um exercício comum a muitas artes marciais e em que no Chen Taijiquan se presta especial atenção. Sendo o método mais básico de treino, em que o praticante permanece de pé com as mãos em círculo à sua frente, como que abraçando uma árvore (e por isso muitas vezes chamado de exercício da árvore) de forma estática, é no entanto indispensável para a adequada consciência do corpo na execução dos exercícios.

Os princípios do zhan zhuang são os mesmos quando executamos os movimentos das sequências mais complicadas; cabeça direita e aprumada, ombros relaxados, cotovelos afundados, peito relaxado, ancas afundadas, joelhos dobrados, etc. A sua prática regular, providencia um meio para fortalecimento e circulação do chi, ajudando a relaxar e a afundar o chi no dantien; ao reduzir o nível de estimulação externa, o praticante concentra-se nas sensações interiores permitindo uma maior consciência da respiração, circulação do sangue e do chi.

zhan zhuang representa um estado de equilíbrio conhecido como “movimento na quietude”. Os requisitos para a sua prática são os seguintes:

  • O topo da cabeça deve estar como se estivesse suspenso por suavemente, ou como se tivesse um objecto leve em cima.
  • Escutar, deve ser efectuado por um ponto localizado atrás na cabeça. Escutar deve ser efectuado como se o praticante estivesse a ouvir atrás.
  • O queixo deverá estar levemente recuado fazendo com que o ponto baihui esteja perfeitamente alinhado com o ponto huiyin.
  • O queixo deverá estar levemente recuado fazendo com que o ponto baihui esteja perfeitamente alinhado com o ponto huiyin.

Efectuados os requisitos anteriores, a mente deverá estar calma e concentrada. A respiração deve ser suave e relaxada, afundada no Dantien.

  • Os joelhos deverão estar ligeiramente dobrados.
  • As mãos deverão estar viradas uma contra a outra, com os cotovelos pendurados para baixo.
  • Os olhos deverão estar levemente cerrados e a ponta da língua deve tocar o palato para a correcta circulação do chi pelos meridianos.

A prática do zhan zhuang antes da prática do Taijiquan ajuda a libertar tensões do corpo e da mente, preparando-os para uma sessão de qualidade optimizada. O tempo gasto com a sua prática deve ser incrementado aos poucos, começando por um par de minutos ao princípio e aumentando com a prática regular, para 30 ou 40 minutos.

zhan zhuang desenvolve de forma consciente a cultivação, armazenamento e a circulação do chi.

 

 

CHAN SSU GONG

CHAN SSU GONG – Exercícios de Tecer a Seda

Chan Ssu Gong é o método a partir do qual a força “Tecer a Seda” (Chan Ssu Jing) do Chen Taijiquan é cultivada.

tjq_11-600x450É particularmente difícil para praticantes não experientes praticar as sequências e simultaneamente estar conscientes dos mais finos detalhes e sensações da movimentação chan ssu jing, como por exemplo alternância correcto do peso, como baixar e relaxar, como girar o Dantien, etc. Para ultrapassar esta situação, foram desenvolvidos pelos mestres da antiguidade pequenos conjuntos de exercícios que se repetem sistematicamente, fazendo com que o praticante se aperceba progressivamente de toda a mecânica do movimento, permitindo uma consolidada progressão na aprendizagem dos exercícios.

Para a execução dos exercícios, vários são os aspectos a ter em conta:

  • A prática deve ser natural e relaxada
  • A consciência deve ser focada no movimento da mão, ajustando o movimento do corpo até à total coordenação.
  • “Uma parte encontra-se em movimento, nada está parado”. Todo o corpo deve estar envolvido no movimento.
  • A mente coordena as acções, dirigindo a força através das articulações na ordem correcta.
  • Os círculos da mão consistem em duas fases, shun-chan e ni-chan. Durante a fase ni-chan, a energia é direccionada para fora, para as extremidades. Na fase shun-chan a energia volta ao Dantien. Este conceito está relacionado também com a dobra do peito e abdómen. A abertura do peito e abdómen está relacionada com a abertura dos movimentos, nin-shan, enquanto que a dobra dos mesmos relaciona-se com o fecho dos mesmos, shun-chan.

Como arte marcial interna que é o Taijiquan, a sua prática requer a presença de energias internas (nei jing) coordenadas com o treino físico externo. O poder e força interna são manifestados nas acções externas. As forças internas usam o jingqi e o shen como as suas fundações. Quando o jing e o chi são abundantes, pode ser manifestado externamente através dos músculos, ossos e tendões em movimentos potentes e fortes, flexíveis e extensos, rápidos e precisos.

Exercícios Chan Ssu Gong:

  1. Zheng mian chan si (esq.)
  2. Zheng mian chan si (dir.)
  3. Heng kai bu (esq.)
  4. Heng kai bu (dir.)
  5. Shuang shou chan si (esq.)
  6. Shuang shou chan si (dir.)
  7. Qian jin bu (esq.)
  8. Qian jin bu (dir.)
  9. Hou tui bu (esq. e dir.)

 

TAOLU

TAOLU, coreografias ou sequências

tjq_12-600x450

As sequências ou coreografias constituem o esqueleto cental da aprendizagem e prática do Tai Chi Chuan. Verdadeiros celerios técnicos e táticos são o repositório e garantia de tdoa a tradição cultural e histórica desta disciplina oriental, um legado da maestría das gerações passadas.

Executadas de forma lenta, suave e contínua com explosões ocasionais de força explosiva (Fajing), a sua execução assemelha-se a um bailado contínuo e ininterrupto, onde um movimento nasce no anterior e se desvanece no seguinte de acordo com o fluxo universal Yin Yang.

Lao Jia Yi Lu (Primeiro Caminho da Escola Velha) é a 1ª sequência que o praticante aprende, com um total de 75 movimentos, cuja tradição aponta para 3/4 anos de prática contínua até à sua maestria. Segue-se Lao Jia Er Lu (Segundo Caminho da Escola Velha), uma sequência algo diferente da anterior em que as manifestações de Fajing são a imagem de marca, não escondendo as suas raízes ancestrais.

Uma versão de cada uma destas duas sequências criadas pelo avô do mestre Chen Xiao Wang, Chen Fa Ke, deram origem à escola nova (Xin Jia), sendo usual serem as sequências da etapa seguinte da aprendizagem, para quem quer aprofundar os conhecimentos no sistema Chen. Estas sequências possuem movimentos mais expressivos e espiralados, com muitas movimentações de Qin Na (agarres e imobilizações) e bastantes movimentos de Fajing, expondo as características mais marciais deste sistema, normalmente reservadas a praticantes mais avançados.

Recentemente surgiram inúmeras outras sequências, criações modernas com vista a facilitar a entrada no sistema Chen, com um número bastante reduzido de movimentos. As sequências de 38, 19 e 8 movimentos elaboradas pelo mestre Chen Xiao Wang são das mais populares, tornando-se hoje parte do currículo da grande maioria das escolas de Chen Tai Chi, tendo a Neijia incluindo as mesmas no currículo de prática.

 

 

TUI SHOU

TUI SHOU, as mãos que empurram

“Aderir e seguir, nunca largar ou resistir”, constitui um princípio fundamental na prática do Tui Shou, um conjunto de exer- cícios que se pratica com um companheiro e criado por Chen Wangting, originalmente conhecido por “Mãos Escondidas”, Da Shou, ou “Mãos Cruzadas”, Ke Shou.

Utilizando os princípios do Taiji e métodos marciais de agarrar, projectar e imobilizar, é uma exploração mútua das 8 energias internas e 5 direcções, dependendo directamente da sensibilidade ao toque e da utilização dos princípios de relaxamento, interiorização do equilíbrio e estabilidade do corpo. O seu objectivo é neutralizar, hua, a força do oponente aderindo a este, absorvendo-a e levando-a a um estado vazio em que seja possível desequilibrar o adversário, anulando as suas intenções.

No treino do Tui Shou, dois métodos são fundamentais para a progressão do praticante: Ba Fa, Oito Métodos, que envolve as 8 energias do corpo a partir das quais todas as técnicas e habilidades se desenvolvem; e Wu Bu, Cinco Passos, as fundações das técnicas de deslocamento. Ba Fa é constituído por Peng (parar), Lu (desviar), Ji (aderir), An (pressionar), Cai (placar), Lie (dividir), Zhou (cotovelo), Kao (ombro). Wu Bu por Jin (avançar), Tui (recuar), Zuo-Gu (guardar à esquerda), You-Pan (antecipar à direita) e Zhong-Ding (equilíbrio central).

O entendimento destes conceitos pressupõe uma prática regular e constante, através dos 5 diferentes métodos de treino do Tui Shou, desde os de passos fixos com exercícios de uma ou duas mãos, até ao sofisticado método de passos livres com duas mãos. Estes métodos de prática a dois, preenche o vazio entre as rotinas e as aplicações livres, San Tui, onde as diferentes formas de ataque e emissão de energia são completadas pela habilidade em evadir e neutralizar, zhouhua, levando o oponente ao vazio, yin jin luo kong.

 

TREINO DE ARMAS

TREINO DE ARMAS

tjq_13-600x450Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.